Google

now browsing by tag

 
 

Google começa a mostrar anúncios no Maps para Android e iOS

Google começa a mostrar anúncios no Maps para Android e iOS

(Fonte da imagem: Divulgação/Google)

 

Usuários do Google Maps no Android e iOS podem começar a se surpreender ao visualizar alguns anúncios e propagandas quando procurarem por algum lugar específico no mapa. Isso deve acontecer porque a Google começará a incluir essas informações nas versões mobile do serviço.

De acordo com a empresa, as versões de Android e iOS do aplicativo Google Maps apresentarão alguns anúncios que serão baseados no tipo de busca que você fizer no serviço. Caso você procure, por exemplo, por uma loja de conveniências, o serviço pode apresentar, como primeira opção, um local que comprou anúncio junto à empresa.

De acordo com o Google, os aplicativos apenas mostrarão anúncios que são relevantes à sua busca. Mesmo assim, é válido alertar que os anúncios promovidos podem indicar um local distante, sendo que existem alternativas mais próximas do usuário. Dessa forma, é uma boa ideia ficar atento ao tipo de sugestão que o aplicativo fará.

Fonte: Google, Gizmodo

Google estaria deletando aplicativos de baixa qualidade da Play Store

Google estaria deletando aplicativos de baixa qualidade da Play Store

(Fonte da imagem: Divulgação/Google Play)

Uma das grandes críticas sobre a Google Play Store é a falta de filtro nos aplicativos publicados, gerando uma queda na qualidade geral dos apps oferecidos para o Android. Agora, rumores indicam que a empresa pode estar disposta a mudar isso, já que cerca de 60 mil aplicativos teriam sido deletados do serviço no último mês.

Oficialmente, não existe nenhum tipo de iniciativa do próprio Google e a empresa nega participação no caso. Por outro lado, é improvável que tantos desenvolvedores tenham resolvido tirar suas obras do ar ao mesmo tempo e que a empresa não tenha se envolvido nisso.

A limpeza é condizente com os esforços da companhia, que pretende deixar a Play Store mais limpa e com um novo visual.

Fonte: TechCrunch, BGR

Google lança aplicativo da Play Store com nova interface

O Google anunciou hoje o novo aplicativo do Google Play para smartphones e tablets Android. Talvez você já tenha visto o novo visual anteriormente: ele apareceu em diversos vazamentos nas últimas semanas. A Play Store está com uma interface bem mais limpa e simples, que foca em descoberta de conteúdo e possui alguns elementos de design do Google Now.

 

Há um foco bem grande em recomendações de conteúdo no novo aplicativo. Quando você abrir a Play Store no dispositivo móvel, poderá encontrar uma lista de filmes que o Google acha que você vai gostar, no formato dos cards do Google Now. Essa lista já existia no aplicativo antigo, mas com destaque bem menor; o Google priorizava banners coloridos de lançamentos e promoções, o que acabava deixando o aplicativo visualmente pesado.

google-play-novo-app

A Play Store ainda não está completa no Brasil – não podemos comprar séries de TV, revistas ou músicas. Em maio de 2012, Hugo Barra havia dito ao jornal O Globo que a venda de músicas começaria “em alguns meses”. O Google também teria fechado parcerias com as operadoras para permitir que a compra de conteúdo pudesse ser descontada na fatura do celular, facilitando a vida de quem não possui cartão de crédito internacional (mas até agora nada).

O novo aplicativo do Google Play (versão 4.0.25) começará a ser distribuído a partir de hoje para smartphones e tablets com Android 2.2 ou superior. Ele estará disponível para todos os usuários nas próximas semanas.

Fonte: Tecnoblog

Google estaria comprando o WhatsApp por 1 bilhão de dólares

Rumor: Google estaria comprando o WhatsApp por 1 bilhão de dólares

(Fonte da imagem: Reprodução/WhatsApp)

De acordo com o site Digital Trends, a Google estaria em fase final de negociação para a compra do popular serviço de mensagens instantâneas WhatsApp, com um valor próximo a 1 bilhão de dólares.

A publicação informa que a negociação começou há cerca de quatro ou cinco semanas e que o grupo WhatsApp está “se fazendo de difícil” e exigindo um maior valor da Google. Se chegarem a  um acordo, o WhatsApp será a próxima aquisição de 1 bilhão de dólares da internet depois da compra do Instagram pelo Facebook no ano passado.

O disputado mercado das mensagens instantâneas

O crescimento dos serviços de mensagens instantâneas tem colocado as principais empresas da internet correndo atrás dos aplicativos mais populares. O próprio Facebook já teria mostrado interesse em adquirir o WhatsApp em dezembro do ano passado, mas agora é a Google que parece sair na frente com a negociação.

A compra de um serviço como o WhatsApp representa uma maneira de empresas como a Google e o Facebook de renovar seus modelos de negócio e de ampliar os mecanismos de interação entre seus usuários. A Google, por exemplo, estuda unificar as plataformas de comunicação de sua rede e o WhatsApp poderia ser integrado ao suposto projeto Google Babel.

A resposta do Facebook para não perder a revolução dos aplicativos de trocas de mensagens veio através do Facebook Home, anunciado recentemente. A ferramenta, que estará disponível para Android a partir do dia 12 de abril, tem a interação e o serviço de mensagens entre os contatos no centro do aplicativo, que funcionará como uma espécie de “skin” para o smartphone.

Apesar de não soar tão diferente quanto o aplicativo já disponível do Facebook para aparelhos móveis, o novo serviço sugere uma experiência nova de troca de mensagens, revitalizando o chat da maior rede social da internet. O anúncio da compra do WhatsApp pela Google pode ofuscar o lançamento do Facebook Home nos próximos dias.

Quanto vale o WhatsApp?

O WhatsApp é hoje o serviço de troca de mensagens mais popular em todo o mundo, especialmente nos países da Europa e da América Latina, como o Brasil, a Espanha, Portugal e a Alemanha. Em algumas regiões, o aplicativo chega a ter uma penetração em mais de 80% do mercado de smartphones.

Na véspera de Ano Novo, o serviço registrou um total de 18 bilhões de mensagens trocadas entre os usuários. O WhatsApp é frequentemente o app pago (ele cobra anuidade a partir do segundo ano) mais baixado em mais de 100 países e o aplicativo já passou dos 100 milhões de downloads na Google Play. Esse volume de dados e de usuários em atividade é o que está fazendo a Google aumentar cada vez mais a oferta pelo aplicativo.

Fonte: Digital Trends, BGR

YouTube agora possui vídeos em 144p para conexões lentas

O YouTube é um verdadeiro sucesso, mas muitas pessoas possuem dificuldades para assistir aos vídeos pelo fato do serviço exigir uma conexão de internet razoável. Como nem sempre isso é possível, o site abriu as portas para a nova resolução mínima de 144p, o que deve melhorar a experiência para assistir a vídeos para quem não tem uma boa conexão.

youtube-144p

Quem quiser, poderá marcar uma caixinha para que o YouTube não execute vídeos em alta resolução nas próximas exibições. O aplicativo móvel ainda não possui suporte para vídeos em 144p, mas não duvido que muito em breve uma atualização resolva esse problema, uma vez que essa resolução é muito bem-vinda para quem depende de conexões móveis para assistir a vídeos.

A princípio o recurso ainda não tem ampla disponibilidade: o YouTube precisa recodificar todos os vídeos e isso leva um bom tempo. Alguns dos vídeos mais famosos do site já contam com a nova resolução. Na verdade não existe um critério muito certo sobre qual vídeo já tem a nova resolução ou não, mas tudo se trata de uma questão de tempo para que tudo se resolva.

Os internautas brasileiros com certeza serão muito beneficiados com esse novo padrão. A capilaridade de redes de fibras ópticas no país é muito baixa, e em muitas regiões é impossível ter uma conexão de alta velocidade. De longe o vídeo não terá a qualidade ideal, mas é melhor assistir em baixa resolução do que não assistir.

Fonte: Tecnoblog

Google Search para Android começa a falar em português

O assistente Google Now já funcionava em português desde seu lançamento, mas a pesquisa por voz do Google Search para Android ainda não falava o nosso idioma – se você perguntasse algo como “Qual é o presidente do Chile?”, teria a resposta em texto, mas não o retorno em áudio. Isso está mudando: uma atualização liberada ontem pelo Google adicionou suporte a fala em português, ainda que de forma bem precária.

 

A partir de agora, você poderá fazer perguntas como “Qual é a moeda da Argentina?”, “Qual é a população da Coreia do Norte?”, “Quem são os fundadores do Google?”, “Quanto é três dividido por oito?”, “Qual é o comprimento da Ponte Estaiada?” ou “Qual é a idade de Silvio Santos?”. Além de exibir a resposta direta, assim como acontece na interface web do buscador, o aplicativo responderá em áudio.

google-search-voz-portugues

Infelizmente, a fala é bastante robotizada: ela ainda está muito longe de ter a naturalidade da versão americana ou até mesmo da voz do Google Tradutor. Além disso, o assistente ainda não entende perguntas e comandos mais avançados – ainda não é possível ligar o despertador ou encontrar estabelecimentos próximos a você, por exemplo. Antes de falar qualquer coisa, também é necessário tocar no ícone do microfone – na versão em inglês, basta falar “Google!” para ativar o reconhecimento de voz.

O Google Discovery, que descobriu a novidade, lembra que Hugo Barra afirmou no evento de lançamento do Nexus 4 que o Google muito em breve passaria a responder, com voz, em português. Como o Android já possui reconhecimento de voz em português, inclusive offline, e o Google já tem uma voz mais natural em português no Google Tradutor, parece ser apenas questão de tempo até que o Google lance outra versão com suporte completo ao nosso idioma – antes do Siri e do S Voice.

Fonte: TecMundo

Google faz pegadinhas de 1º de abril com busca olfativa e fim do YouTube

Nesta segunda-feira, primeiro de abril, o Google já divulgou suas piadinhas pela Internet. Primeiro disponibilizou uma nova modalidade de visualização no Google Maps, o “Caça ao Tesouro”, depois anunciou em um vídeo cômico e surpreendente motivos para o YouTube ficar 10 anos paralisado, divulgou também a sua mais nova ferramenta, o surreal “Google Nose” e a versão toda azul do Gmail, que ganhou nome de “Gmail Blue”.

 

Google Now faz busca pelo cheiro em um tablet Nexus 7 (Foto: Divulgação)Google Now “modificado” faz busca pelo cheiro em um tablet Nexus 7 (Foto: Divulgação)

Desde 2005 a Google tradicionalmente faz anúncios engraçados e brincadeiras no dia 1º de abril, tendo já divulgado o lançamento do “Google Gulp” e do “Goolgle Fiber Bar”, a bebida e a barra de cereal da empresa, noticiado que o Street View seria alimentado por cangurus com câmeras na cabeça, e até avisado sobre o novo recurso de monitoramento de websites pela Via Láctea com o Google Analytics Intergalactic.

E a primeira brincadeira de 2013 foi o lançamento de uma nova opção de visualização do Google Maps. Agora, é possível ver o mundo todo como se fosse um “mapa de tesouro pirata”, e ainda é possível participar de uma espécie de mini-game onde é preciso encontrar alguns ícones de tesouros que estão espalhados pelo gigantesco mapa-mundi.

O mapa-mundi agora pode virar um enorme mini-game na forma de um "mapa de caça ao tesouro" (Foto: Reprodução/ Google Maps)

Em uma espécie de vídeo institucional do YouTube a empresa fez outra troça, juntando funcionários e algumas celebridades de vídeos famosos, foi feito o surpreendente anúncio de que o mais famoso site de compartilhamento de vídeos é na realidade um grande concurso para escolher o melhor vídeo e deletar todos os outros, só voltando a funcionar em 2023.

O “Google Nose”, é uma ferramenta que faz buscas e transmite aromas pela Internet. A empresa criou um hotsite para o novo serviço “revolucionário”. A tecnologia usada no Google Nose poderia ser habilitada em outros serviços da companhia. O YouTube ganharia legendas ganhará aromatizadas e a página inicial do Google poderia emitir cheiros em datas específicas.

Apesar de ser brincadeira, a divulgação do Google Nose tem uma versão toda em português (Foto: Reprodução/ Google Nose)
(Foto: Divulgação)
Apesar de ser brincadeira, a divulgação do Google Nose tem uma versão toda em português
 

Até agora, a última peça da empresa foi o “Gmail Blue”, que traz todos o serviço de email da companhia em modo azul. A escrita, os avatares, o botão de nova mensagem, tudo é simplesmente azul e branco. É bom ficar atento, muitas das notícias e anúncios das próximas horas podem ser mentiras e brincadeiras do primeiro de abril das grandes empresas.

Gmail todo na cor azul, a escrita, as fontes, avatares, tudo azul (Foto: Divulgação)

Fonte: TechTudo

Google Keep é o novo concorrente do Evernote

Captura de Tela 2013-03-20 às 18.33.35

O Google anunciou hoje o Keep, um serviço de notas semelhante ao Evernote que possui integração com o Google Drive. A ideia da empresa de Mountain View é que você “capture rapidamente seus pensamentos e lembre-se facilmente deles”. Além de pequenas anotações e lembretes, o Google Keep armazena fotos, listas e mensagens de voz transcritas.

 

As notas são sincronizadas entre os seus dispositivos, permitindo que você as acesse rapidamente. No anúncio, o Google diz que deixar anotações em cima da mesa ou no meio da revista não é muito inteligente – elas nunca estão lá quando você precisa consultá-las. O Keep também é capaz de transcrever a sua mensagem de voz, assim, dá para encontrá-la facilmente usando a busca.

Vídeo: Anúncio do Keep

Google Keep

A ferramenta está disponível tanto na web quanto no aplicativo para smartphones e tablets com Ice Cream Sandwich ou Jelly Bean. Se você tiver um aparelho com Android 4.2, é possível salvar uma nota usando o widget da tela de bloqueio. O Keep está disponível em drive.google.com/keep e o aplicativo pode ser baixado no Google Play.

E vamos torcer para que ele não tenha o mesmo fim do Google Reader.

Fonte: Tecnoblog